Vestes de Casamento

Hoje:

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

A noiva vem sempre vestida de branco ou rosa- claro. Não há uma regra fixa. O vestido pode ser curto, comprido ou ter cauda. Neste último caso, o véu é geralmente comprido, mas não obrigatoriamente. Nas duas primeiras hipóteses (curto ou comprido), o véu deve ser curto. O mais usado, hoje em dia, é realmente o véu de tule curto. Aqueles véus longos de renda verdadeira e que eram usados de avôs para mães e destas para as filhas (às vezes tinham cinco e mais gerações) pouco são vistos, porque foram sumindo – estragando-se, e hoje ninguém mais cuida deles. O vestido deve sempre ter mangas, podendo ser mela manga ou, talvez, um quarto. Mas sempre manga. As luvas podem ser longas ou curtas, mas as curtas são mais práticas, porque a noiva deve removê-las na cerimônia. A noiva leva na mão direita um ramo de flores clássicas, uma ou duas orquídeas brancas. A grinalda também fica à discrição da mãe da noiva ou da costureira e deve completar a toalete escolhida. Pouca maquilagem e muita discrição, sobretudo ao entrar na igreja. As mães dos noivos e as madrinhas usam chapéu – o que estiver na moda ou de gosto pessoal – e seguirão o estilo da noiva. Se a noiva tiver vestido comprido, elas também o terão. Os vestidos não seno decotados e terjo todos eles mangas com luvas suficientemente compridas para cobrir a parte do braço que a manga deixar à vista.

Os dedos de ambas as mãos da noiva não devem portar anéis, devido ao valor ímpar e suficiente da aliança de casamento que será recebida na cerimônia. A noiva também não deve usar relógio

O noivo deve vestir fraque, se puder. Nesse caso, o fraque será em tecido unido preto ou mescla, bem escuro. Calças listradas de tweed, não sendo errado o xadrez miúdo ou o padrão chamado “Príncipe de Gales”. Botina ou sapato preto com meias pretas. Camisa com peito engomado e curto, até a altura em que começa o colete. A camisa deve ser branca com listas muito finas, espaçadas e horizontais, cm cor, podendo ser pretas, cinzas ou azuis. Colarinho branco engomado, como engomados serão os punhos brancos ou do tecido da camisa. O colarinho pode ser dobrado ou alto com as pontas quebradas. Colete do mesmo tecido do fraque ou em brim branco, podendo ser de lã cinza. Gravata ou plastrão de preferência em cor cinza, não havendo necessidade de ser em padrão único. Pode ser discretamente à fantasia, como, por exemplo xadrez miúdo. Lenço de linho branco. Cartola e luva não são exigidas. Mas uma obriga a outra.

Um cravo branco à lapela dá um efeito civilizado e alegre. Os pais e padrinhos poderão também usar cravos, tanto brancos como grenás, mas, no caso, os primeiros são mais recomendados. Se o noivo não usar fraque, deve trajar paletó preto ou de mescla cinza, como todos os demais pertences do fraque, exceção feita do plastrão. O paletó é sempre mais cerimonioso e veste melhor do que o jaquetão. Neste caso, os pais e padrinhos usarão paletó, como o noivo. O terno azul ou cinza-chumbo também é traje, quando não se dá caráter festivo à cerimônia ou por motivos econômicos.

R.Q.Cobra

Página lançada em 19-09-2003.

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. – Notas de boas maneiras e etiqueta. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2003.

Livros do Autor: por favor, veja a lista clicando AQUI.