Higiene: Piolhos

Hoje:

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

As Três principais variedades de piolhos que infestam os seres humanos são o piolho de cabeça, o piolho da veste, e o chamado “chato”, que é um piolho pubiano, geralmente transmitido durante a relação sexual. O Piolho da Cabeça não costuma infestar as sobrancelhas ou cílios, como faz o piolho pubiano.

A grande maioria das vítimas do Piolho da Cabeça são crianças em idade escolar. Os piolhos são transmitidos principalmente através do contato direto cabeça-com-cabeça, ou através do uso de pentes, bonés, e lenços pertencentes a uma pessoa contaminada. Infestações de piolhos são geralmente associados com as pessoas que vivem em promiscuidade e com recursos limitados para banhos regulares e lavagem de roupa.

Os piolhos da cabeça transitam entre cabelos do couro cabeludo, principalmente na parte de trás do pescoço e atrás das orelhas, e são menos visíveis que os seus ovos.

Os ovos são brancos, cinza, bege, marrons ou mesmo pretos. Os ovos do piolho da cabeça e do piolho pubiano ligam-se aos fios de cabelo humano com uma substância colante. Podem ser às centenas, ainda que a infestação seja constituída por menos de uma dúzia de piolhos adultos.Uma infestação de cabeça pode ser grande ao ponto de fazerem os cabelos pretos parecerem uma cabeleira beije ou esbranquiçada.

Os ovos são incubados pelo calor do corpo do hospedeiro e eclodem em cerca de uma semana a dez dias. O piolho adulto tem de 1,5 mm a 3 mm de comprimento.

O Piolho das Vestes tem por característica aninhar-se nas roupas, e não em zonas do corpo. Uma infestação de menos de 10 insetos por pessoa, é mais típico. A maioria dos piolhos estão na superfície interna da roupa, ao lado da pele. Durante a alimentação, fezes vermelho-escuras podem ser depositadas na pele.

Vários produtos são utilizadas para eliminar as infestações de piolhos. Alguns contêm pesticidas tradicionais, outros possuem ingredientes botânicos menos prejudiciais ao homem. Os primeiros podem fazer efeito com uma única aplicação, enquanto os naturais podem precisar de reaplicação de seis a 10 dias depois para matar os que saem dos ovos (lêndeas). Ambos os tipos são aplicados nos cabelos molhados, e então lavados, após um período de exposição suficiente. A roupa de cama, escovas de cabelo, tocas,etc, devem ser lavadas. Tapetes e carpetes devem ser aspirados e limpos ou simplesmente colocados em quarentena por 10 dias após a aspiração.

O tratamento do piolho pubiano leva em conta a maior sensibilidade dessa região do corpo. Roupas íntimas e de cama devem ser lavadas, banheiros desinfetados.

Infestações de grandes proporções em locais onde se reúnem muitas pessoas, como escolas, asilos de idosos, pensionatos, etc., requer supervisão médica e intervenção de agentes de saúde especializados. Em qualquer caso, principalmente tratando-se de crianças, deve-se ter o cuidado de não humilhar as que estejam contaminadas expondo-as ao ridículo com a pecha de desmazeladas e sujas. Porém nos dias subsequentes ao tratamento, as crianças que foram infestadas devem ser reexaminadas ao chegarem à escola, para verificação de possível reinfestação.

Todas as três espécies de piolhos podem sobreviver até 48 horas sem alimentação, e quanto maior a temperatura, mais rápido eles vão morrer. Assim, o piolho das vestes é facilmente suprimido se uma roupa infestada é posta de lado por alguns dias. Quando a mesma roupa é usada diariamente por várias semanas ou meses, pode tornar-se fortemente infestada de piolhos.

Rubem Queiroz Cobra

OBS: Para mais informações, aconselho o leitor a procurar na Internet um Site de clínica médica universitária, ou de uma faculdade de medicina, cujas páginas sejam assinadas por um médico.

Página lançada em 00-00-2000.

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. – Higiene: piolhos. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2000.